Mercados de usados, brechós e swap parties: um hábito que chegou para ficar?

Pelo que temos lido na mídia, a brasileira está cada vez menos preconceituosa em relação ao conceito REUSAR! Roupas de marcas famosas ganham status de investimento e, enquanto estão em “estado de novas”,  passam por diversas donas.

O MiLy1Idéias gostaria de saber sua opinião a respeito. Você compraria em um BRECHÓ, ou qualquer outro conceito de mercado de itens usados?

Anúncios